59 minutos

Ontem, dia 04 de outubro aconteceu na UNIVALI de Itajaí, na biblioteca central a primeira ação performática do “Coletivo Terceira Margem” com o objetivo de investigar a morte . A ação tratava-se de um performer correndo (Leandro De Maman) no mesmo lugar, e Sebastião do Aragão escrevendo/ desenhando com luz branca em tempo real sobre e ao redor do corredor. Patrícia cuidou da documentação em vídeo. A relação com a platéia ocorreu através do celular, que através de cartazes e e-mail foi comunicada a enviar por SMS “QUAIS SUAS ÚLTIMAS PALAVRAS?”, as mensagens recebidas eram lidas em voz alta, e seguidas (ou não) de resposta em palavras na própria projeção. A performance iniciou com o texto “você vai morrer em 59 minutos”, e esse tempo ia reduzindo em tempo real, até passar totalmente os 59 minutos, quando somente então o corredor parava de correr. A ação ocorreu na UNIVALI, além dos que estavam na UNIVALI, tivemos a presença de amigos que vieram assistir. Houve momentos que tivemos uma boa quantidade de platéia que parou para assistir a ação, e muita gente acompanhou até o final. Recebemos um total de 13 mensagens em nosso celular listadas abaixo:
– Obrigado
– não rezem
– quero ser cremado
– Fuja da academia
– Luz no fim do túnel
– Chorem no velório
– Suicídio é crime
– E agora q segue?
– Eu desisti
– vou reencarnar
– venha e me dê o beijo eterno
– a ignorância é uma benção
– ta quase… falta pouco… 5.4.3.2.1

Enzo Potel, amigo poeta que veio prestigiar tirou fotos da performance, postadas abaixo:

Gostamos bastante do resultado alcançado com a perfomance, do apelo, das possibilidades de gerar reflexão, da abertura com as mensagens enviadas por celular e de nossa relação com elas. Apenas achamos que se repetirmos essa ação devemos investir um pouco na divulgação da relação com o celular, com panfletos e alguém específico para dar orientação, já que fizemos somente divulgação por e-mail e 3 cartazes que foram colados no local.

Em breve vídeo da performance.